quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Projeto: "PLURALIDADE CULTURAL" - ProEMI

Na escola Pascoal Ramos sempre comungamos a ideia de que a questão da pluralidade cultural é um assunto que deve fazer parte dos programas curriculares das diversas disciplinas. Mais ainda, entendemos que a temática precisa ser constantemente enfocada não só nas atividades de sala de aula, mas nos eventos que costumam ocorrer na escola, como os debates sobre temas atuais, por exemplo”. (Prof. Welson Mesquita, Diretor).

O trabalho com a pluralidade cultural, conforme citado anteriormente, sempre fez parte da proposta da nossa escola como um todo. Desse modo, desenvolvemos estudos sobre a participação dos negros na História do Brasil e a respeito das comunidades tradicionais (comunidades de pescadores, comunidades remanescentes de quilombos) buscando através deste trabalho desenvolver novos valores e atitudes em nossos alunos.

Neste contexto, um dos projetos do ProEMI (Programa Ensino Médio Inovador) da escola é o “Pluralidade Culrural”, que objetiva “contribuir para a construção da cidadania na sociedade pluriétnica e pluricultural, através da busca por conhecer a diversidade do patrimônio étnico-cultural brasileiro, com atitude de respeito para com as pessoas e grupos que a compõe, reconhecendo a diversidade cultural como um direito dos povos e dos indivíduos e elemento de fortalecimento da democracia; Além disso, também se busca valorizar diversas culturas presentes na constituição do Brasil como nação, reconhecendo sua contribuição no processo de constituição da identidade brasileira”, entre outros aspectos. Para tanto, metodologicamente, a escola foi organizada em dois grandes grupos de trabalho dando enfoque diferenciado de acordo com o tema abordado: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias & Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Os professores envolvidos foram: Adilene Diniz (Língua Portuguesa); Alfredo Alves do Nascimento Junior (História); Cristiano Rocha (História); Eraci Valentim (Química); Fernanda Barbosa (Artes); Geralda Ferreira Lemes (Língua Portuguesa); José Valmy Batista Sobrinho (Geografia); Jucinei das Chagas Freitas (Sociologia); Luciede G.B. Souza (Sociologia); Marcos Alexandre (Educação Física); Mônica Zimmermann (Educação Física); Maria Lecy David de Oliveira (Filosofia – Coordenadora do projeto). Eles trabalharam com recortes que foram sendo desenvolvidos através de teatro, visitas, trabalhos de pesquisa, seminários, leitura de imagens, leitura de textos, debates, palestras, vídeos, cartazes, jogos interclasse. Cada turma ficou com a responsabilidade de um profissional da educação que orientou o grupo para a realização das atividades, que culminaram na produção de uma “Feira Cultural”, realizada no último dia 19/11/2015, nos três períodos de funcionamento da escola.

O evento contou com a participação da comunidade escolar e teve diversas atrações como a exposição de trabalhos realizados ao longo do ano; a apresentação de aspectos culturais, culinários e gerais sobre os países envolvidos no processo de colonização da América; desfile “Beleza negra”, entre outros.

Segundo a professora Maria Lecy Davi de Oliveira, coordenadora da ação, “a escola deve ser entendida como como espaço ideal para se trabalhar a temática da Pluralidade Cultural, já que as vivências pedagógicas geram a oportunidade de diminuir estereótipos do preconceito racial, bem como combatê-lo, sendo que desta forma é no espaço escolar que devemos propiciar momentos que envolvam nossos alunos em atividades que os mesmos possam aprender de forma diversificada, ou seja, que os estudantes tenham a chance de aprender tanto com a mente quanto com o corpo, já que compreendemos o mundo de diversas maneiras, por exemplo, através de músicas, filmes, textos, teatro, etc.”

De acordo com o articulador do Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI), professor João Paulo Meira Marinho, “esta é uma excelente oportunidade para a comunidade escolar disseminar a mensagem de respeito e valorização das diversidades culturais. Além disso, a atividade visa também contribuir para a consolidação da lei Federal 10.639/2003 e 11.645/2008, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”, comenta.

A seguir algumas fotos deste evento:

 











































































































>> ACESSE OS LINKS ABAIXOS: